1 de setembro de 2009

5

Pink Floyd e o Mágico de Oz - documentário completo sobre o mistério!



Pink Floyd sempre foi uma banda inovadora e controversa. Porém falaremos a respeito de um dos mais conhecidos álbuns desses monstros do Rock. O álbum é Dark side of the Moon (O lado escuro da lua).

É espantoso como a trilha sonora de Dark Side Of The Moon se encaixa corretamente com o longa de O Mágico de Oz, e o “ponto auge” do sincronismo se apresenta na famosa cena do furacão que se linka com o hit "The great Gig in he Sky" (furacão como um grande show no céu...). A bateria entra quando o vendaval começa a arrancar as coisas do chão. E após o temporal finda-se a música.

Os fãs já conseguiram compilar mais de 100 momentos de conexão entre o filme e o disco, incluindo algumas que são obtidas quando o disco é repetido para se encaixar com o excedente do filme. Por exemplo, o verso "balanced on the biggest wave" ("balançado na maior das ondas") de Breathe é cantando enquanto Dorothy balança em cima de um muro; "who knows which is which" ("quem sabe quem é quem") de Us and Them é cantado enquanto as bruxas boa e má se confrontam; "the lunatic is on the grass" ("o lunático está na grama") de "Brain Damage" é cantado enquanto o Espantalho, cujo corpo é preenchido com grama seca, age como um louco; e as batidas de coração ressoam enquanto Dorothy encosta seu ouvido no peito do Homem de Lata.

Clique no botão abaixo e confira os vídeos que mostram essa espantosa sincronia entre O Mágico de Oz e o Álbum “The Dark Side on the moon” Pink Floyd!

Esse efeito de sinergia foi descrito como um exemplo de sincronicidade, definido por Carl Jung como um fenômeno aonde eventos coincidentes "parecem relacionados mas não podem ser explicados pelos mecanismos convencionais de casualidade".

O álbum ao vivo P.U.L.S.E., cujo set-list incluí Dark Side of the Moon na íntegra, traz algumas referências à sincronia. A fala masculina em Great Gig In The Sky, que originalmente dizia "I never said I was frightened of dying" ("Eu nunca disse que tinha medo de morrer"), mudou para "I never said I was frightened of Dorothy" ("Eu nunca disse que tinha medo de Dorothy"). A ilustração da capa - um disco imitando um globo ocular, com um sol sendo eclipsado substituindo a íris - traz escondida algumas imagens referentes ao filme, como uma ilustração de uma garota com sapatos vermelhos e a silhueta do Homem de Lata.

Abaixo você pode conferir um vídeo que trata deste sincronismo intencional ou não. Como bônus há alguns trechos de “Alice no país das maravilhas” que também coincide com canções ‘Floydianas’.

Alice e Pink Floyd

Coloque seu email:

Início

5 comentários:

exoticlic.com disse...

não sou uma fãnatica por eles, mas os caras fizeram musica boa e se eternizaram aí na historia

Anônimo disse...

Meu, vc ta louco? Esse post é do Caráleo!!!!!!!

Sempre li a respeito disso e agora pude comprovar. Muito louco mesmo. Valeu

Botoja disse...

Parabéns Marcelo! Arrasou na postagem. O vídeo 3 é o melhor, tem a parte que pra mim marca mais essa possível Sincronia entre o álbum e o filme, que é na parte onde toca The great Gig in he Sky, que por si só já muito fera. A sincronia quando a Dorothy cai desmaiada e os gritos lamuriosos da Clare Torry, são inegáveis.

Parabéns!

Zombie Vip disse...

Muito interessante meu caro,mas se você der uma olhada agora,os videos foram removidos
Desde já, parabéns pelo SOS VIP

SOSVIP disse...

Zombie Vip: Vídeos substituídos. Tudo funcionando novamente! Obrigado.

Postar um comentário

Agora você é VIP. A palavra está com você agora. Aproveite e faça seu comentário!
PS.: Se for xingar, ofender ou usar palavras de baixo calão, não perca o seu tempo pois CERTAMENTE excluiremos seu comentário!
Sinta-se a vontade.

Related Posts with Thumbnails