24 de dezembro de 2010

2

Desvendando os mistérios das origens e costumes do Natal!

Para milhões de pessoas, em todo o mundo, a época do Natal é uma das ocasiões mais alegres do ano. É uma época de refeições com familiares, de tradições, trocas de presentes, etc. Porém há tantas tradições envolvidas com a comemoração do Natal, que muitos acabam por se perguntar qual a origem de todos esses costumes.

Desvendando os “Mistérios” – Jesus nasceu ou não em 25 de Dezembro?

Não há especificações Bíblicas ou históricas que apontem uma data específica para o nascimento de Jesus. Entretanto à base das descrições acerca do nascimento de Cristo, historiadores e pesquisadores crêem que a data mais provável para o nascimento seria por volta de setembro ou outubro, devido às condições climáticas predominantes em Israel. Sendo assim, como foi que se escolheu por fim o 25 de dezembro?

natalA maioria dos eruditos concorda que o 25 de dezembro foi designado pela Igreja Católica como data de nascimento de Jesus. Por quê? “A razão mais provável”, diz The New Enciclopédia Britânica, “é que os primitivos cristãos desejavam que a data coincidisse com a festividade pagã, romana, que marcava o ‘nascimento do sol invicto’”. Nessa época houve a suposta conversão de Constantino, no quarto século, e com ele um enorme número de pagãos ingressou na forma do cristianismo então prevalecente. Com isso houve uma espécie de fusão dos costumes cristãos com os costumes pagãos.

Em 601 EC, o Papa Gregório I escreveu a Melito, seu missionário na Inglaterra, mandando-lhe “não acabar com essas antigas festividades pagãs, mas adaptá-las aos ritos da Igreja, mudando apenas os motivos delas de um incentivo pagão para um cristão”. Assim, de acordo com The New Enciclopédia Britânica, “25 de dezembro, o dia do nascimento de Mitra, deus iraniano da luz, e . . . o dia dedicado ao sol invicto, bem como o dia depois das saturnais, foi adotado pela igreja como Natal, a natividade de Cristo, para contrabalançar os efeitos dessas festividades”. Portanto, a celebração pagã do nascimento prosseguiu com uma simples troca de nome, de Mitra para Cristo.

Desvendando o “Mistério dos Presentes de Natal”

Que dizer da tradição de trocar presentes entre si? De onde surgiu? Muitos atribuem tal troca aos presentes dados pelos astrólogos (magos) à Jesus, porém o livro Discovering Christmas Customs and Folklore (Descobrindo os Costumes e o Folclore Natalinos) explica que o atual costume de dar presentes tem suas raízes nos presentes que os romanos ofereciam aos pobres durante as saturnais. “A primitiva igreja . . . habilmente transferiu o significado para uma comemoração ritual dos presentes dos Magos.”

Origem do Papai Noel

A história do Papai Noel ou Santa Claus, como é conhecido em muitos outros países foi inspirada na figura de um bispo. São Nicolau nasceu no século 3, em Patras, na Grécia. Quando seus pais morreram, ele doou todos os seus bens e optou pela vida religiosa. Reza a lenda que na cidade em que ele nasceu viviam três irmãs de uma família muito pobre. O pai das meninas resolveu, então, vendê-las conforme fossem atingindo a idade adulta. Quando a primeira ia ser vendida, Nicolau soube do que estava acontecendo e jogou através da janela uma bolsa cheia de moedas de ouro, que foi cair numa meia posta para secar na chaminé. O mesmo ocorreu com a segunda filha e isso despertou a curiosidade do pai das moças que acabou por descobrir quem havia feito aquele ato e tornou pública a generosidade de Nicolau.

papai_noel coca cola

Com o tempo alguns “milagres” lhe foram atribuídos e ele foi considerado santo pela Igreja Católica. Em meados do século 13, a comemoração do dia de São Nicolau passou da primavera para o dia 6 de dezembro, e sua figura foi relacionada com as crianças, a quem deixava presentes vestido de bispo e montado em burro. Nesse ponto do relato você já deve notar a grande similaridade das circunstâncias. A igreja também percebeu que poderia tornar isso bastantes interessante e propôs uma mudança na época que o “bom velhinho” faria a entrega dos presentes, passando assim para o dia 25 de dezembro.

Porém, quem verdadeiramente impulsionou a história do mito de Santa Claus – nome que o Papai Noel recebeu nos Estados Unidos – foram dois escritores de Nova York. O primeiro, Washington Irving, escreveu em 1809 um livro em que São Nicolau já não usava a vestimenta de bispo, transformando-o em um personagem bonachão e bondoso, que montava um cavalo voador e jogava presentes pelas chaminés. Em 1823, o cavalo branco foi substituído por renas que puxavam um trenó.

O símbolo de Santa Claus foi logo utilizado pela publicidade comercial. Em 1931, a Coca-Cola deu sua pincelada na tradição ao adaptar as cores da vestimenta do Papai Noel às da Coca-Cola. E assim surgiu o amplamente conhecido Papai Noel.

E esse é o aclamado Natal que muitos comemoram sem ao menos saber o por que. Surgiu de lendas, idéias comerciais e tradições pagãs.

Fontes: Watchtower.org e Wikipédia

Coloque seu email:

Início

2 comentários:

João Victor Araripe disse...

MUITO BOM ! Adorei o seu blog ! Visite o meu blog sobre tênis e retribua o comentário ! : breakpointbrasil.blogspot.com/ - SIGA MEU BLOG E MEU TWITTER, que eu sigo o seu de volta ! Twitter @breakpointbr , caso queira seguir. Se puder me LISTE :-)

Obrigado ! Feliz Natal e Próspero ano novo !

Roberto Copeti disse...

Mas por que dia 25 de dezembro, sempre constante em culturas diferentes? Por que muitos dos deuses do mundo antigo têm seu aniversário tradicionalmente em 25 de dezembro?
Muito simples: os povos antigos observaram (de uma perspectiva geocêntrica) que o sol faz uma descida anual para o sul até 21 ou 22 de dezembro - o solstício do inverno - quando cessa de se mover para o sul por três dias, e começa então se mover para o norte outra vez.
Durante este período, os antigos declaravam que o deus Sol tinha "morrido" por três dias e "nascido outra vez" em 25 de dezembro. Assim, estas muitas culturas diferentes comemoravam o "aniversário do deus Sol" em 25 de dezembro.

Com efeito: os cultores do Sol - identificado, em vários lugares, como o Deus Mitra - celebravam naquela data o novo surto do Sol ou o alongamento dos dias após o declínio da luz solar no outono e no início do inverno (europeu).
Assim, o Calendário do astrólogo Antíoco rezava no seu original grego: “Mês de dezembro, 25: Natal do Sol, cresce a luz”.
O Calendário de Fúrio Filócalo registrava: “25 de dezembro, Natal do Sol Invicto”.
César recomendava os jogos que, no fim do ano, celebravam “a luz do Sol invicto”.
O deus pré-cristão Mitra — conhecido como o filho de Deus e a luz do mundo — teria nascido então no dia 25 de dezembro. E o recém-nascido, Mitra, foi presenteado com ouro, incenso e mirra. Quando morreu foi enterrado em uma tumba de pedra e ressuscitou três dias depois. A propósito, o dia 25 de dezembro também é o aniversário de Osíris, Adonis e Dionísio. E até o dia sagrado da semana – domingo – já era consagrado pelos pagãos.

E tudo isso já ocorria milênios antes do suposto nascimento e existência de Cristo...

Desta maneira os cristãos conseguiram “cristanizar” um dia festivo do Calendário pagão, o Nascimento de Mitra, que apresentava certa afinidade com a celebração do nascimento de Jesus, que disse: “Eu sou a luz do mundo” (Jó 8,12).

E assim - por puro plágio e na maior cara de pau - foi inventado o Natal!

Postar um comentário

Agora você é VIP. A palavra está com você agora. Aproveite e faça seu comentário!
PS.: Se for xingar, ofender ou usar palavras de baixo calão, não perca o seu tempo pois CERTAMENTE excluiremos seu comentário!
Sinta-se a vontade.

Related Posts with Thumbnails